Author: jessicabalbino

Cine Olhar estreia com exibição  online e gratuita do filme “Fotografação” 

Sessão será seguida de debate com a curadora do projeto, Larissa Freitas Com estreia programada para a próxima sexta-feira (11), o Cine Olhar, que neste ano ocorre digitalmente por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), traz a exibição gratuita do filme “Fotografação” e um debate com a curadora do projeto, Larissa Freitas. Para participar, as pessoas interessadas devem acessar o site do projeto (www.cineolhar.com.br) e fazer um rápido cadastro.

PANDORAS inicia turnê virtual de circo feminista pelo interior do país 

Coletivo é formado por três artistas goianas e percorrerá 13 cidades dos estados de Goiás, Tocantins, mato Grosso do Sul e Bahia com exibições de espetáculos provocantes e ciclo de debates em parceria com organizações locais. A partir do próximo dia 05 de setembro o país conhecerá uma nova forma de promover circulação de artes cênicas com o coletivo Pandoras. Distante do eixo sul-sudeste, que concentra as iniciativas culturais com

mulheres gordas gozam 

uma reflexão para este Dia Mundial do Orgasmo  por Jéssica Balbino* mulheres gordas gozam. sim, eu sei que a informação pode parecer chocante a assustadora, afinal, no imaginário, elas nem transam. e, se encontram algum fetichista, é para serem objetificadas e não terem prazer. afinal, como pode um corpo desobediente sentir prazer? como pode um corpo imenso se encharcar de desejo? e mais: quem deseja estes corpos e goza com

RESENHA | Lírico e voraz, “A Casa na Rua Mango” é um passeio em busca de ‘um teto todo seu’

Publicado pela primeira vez em 1984, romance da literatura chicana de Sandra Cisneros chegou este ano ao Brasil  “Ela acha que histórias dizem respeito à beleza (…) Ela pensa que as pessoas que estão ocupadas tentando ganhar a vida merecem belas pequenas histórias porque elas não têm muito tempo e estão quase sempre cansadas”, é assim que Sandra Cisneros apresenta o próprio livro, “A Casa na rua Mango”, que chegou

Vidas pretas importam: grupo de hip-hop grava clipe antirracista em Poços 

A cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil. Estes são os dados da CPI do Senado sobre o Assassinato de Jovens divulgado em 2017 no país. Todo ano, 23.100 jovens negros de 15 a 29 anos são assassinados. São 63 por dia. Um a cada 23 minutos. Diante disso e dos recentes movimentos pelas vidas negra que causaram comoção no mundo todo, o grupo de hip-hop poços-caldense

“E se?” - a urgência pelo debate sobre curadoria no mercado literário brasileiro 

Quantas vezes deixamos de nos posicionar por medo ou melindre  “E se eu disser o que penso e não for convidada para integrar aquele projeto?”. “E se eu endossar o coro de racista àquele organizador/curador e ele não me chamar mais para as festas privadas que faz?”. “E se eu parar de curtir os post daquela curadora e ela não me chamar mais para trabalhar de graça para ela no

vamos falar de gordocentricidade?

por Jéssica Balbino*  tá. mas o que é isso? esse neologismo que tem como premissa uma forma de ver e analisar o mundo tendo a perspectiva de pessoas gordas como o centro. é, basicamente, sobre acolhimento, partilha e ausência de culpa. e por que isso?  vamos lá! quanto você aguenta ou aguentaria de violência em nome da boa convivência, de um trabalho, de um emprego, de um relacionamento, de uma

Eu prefiro morrer do que engordar na quarentena

por Jéssica Balbino*  É claro que eu tenho medo de morrer. Mas que pergunta! Todo mundo tem, não? Ainda mais agora, com esse vírus por aí, né? Mas eu tomo cuidado. Desde que as baladas foram proibidas, eu não saí mais de casa. Ah, mas ir correr não é furar a quarentena, né? Eu preciso gastar energia, além disso, já não dá para fazer o crossfit, apesar de continuar pagando

#CadêosEditaisdeCultura: artistas e empresários do setor questionam prefeito de Poços

No início da noite desta quinta-feira (30), artistas e empresários da cultura de Poços de Caldas divulgaram, nas redes sociais, um vídeo questionando o prefeito municipal, Sérgio Azevedo, sobre os editais de cultura, suspensos através de um decreto publicado na terça-feira (28) e também cobrando-o sobre algum tipo de plano emergencial, que inclua os trabalhadores do setor nas medidas econômicas traçadas por um Comitê Econômico da Covid-19, criado também pelo

o quanto a voz de uma mulher gorda te incomoda?

sim! porque você sabe que o mundo mudou e tenta praticar a empatia. você até aceita que mulheres gordas estejam no mesmo espaço que você – físico ou virtual – mas, peloamordedeus, elas precisam, o tempo todo, falar sobre gordofobia? não dá para falarem sobre maquiagem e cabelo, como todas as outras mulheres? até em clube de literatura elas querem enfiar goela abaixo a militância delas? e as magras, que