Vidas pretas importam: grupo de hip-hop grava clipe antirracista em Poços 

A cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no Brasil. Estes são os dados da CPI do Senado sobre o Assassinato de Jovens divulgado em 2017 no país. Todo ano, 23.100 jovens negros de 15 a 29 anos são assassinados. São 63 por dia. Um a cada 23 minutos. Diante disso e dos recentes movimentos pelas vidas negra que causaram comoção no mundo todo, o grupo de hip-hop poços-caldense Union Crew gravou um vídeo com uma ópera rap, para chamar a atenção para o genocídio da população preta. 

O vídeo de quase três minutos é dedicado a Ágatha Félix, João Pedro e Miguel, crianças e jovens brasileiros, pretos, mortos pela polícia e George Floyd, norte americano morto em 25 de março deste ano, pela polícia, o que deflagrou vários movimentos clamando por “Parem de nos Matar” e “Vidas Pretas Importam” em diferentes cidades do mundo, inclusive em Poços de Caldas. 

Respeitando as regras de distanciamento social e vestindo máscaras, os bailarinos gravaram as tomadas ao som da canção “This is America”, do músico Childish Gambino, cuja letra e clipe originais também escancaram casos de racismo. 

“Nosso grupo é composto por bailarinos negros que sofrem racismo todos os dias, então, antes de tudo, é preciso demarcar que somos antirracistas e desde que iniciamos nossas atividades, trabalhamos com as temáticas raciais e de autoafirmação, que são, inclusive, pilares da cultura hip-hop e agora, com a pandemia, estávamos em quarentena, mas não pudemos ficar calados diante dos protestos em todo o mundo e quisemos registrar que, pra gente, também, pro Union Crew, as vidas negras importam”, conta o diretor do grupo Ricardo Batista Junior, conhecido como Rick Batista. 

A direção do clipe foi feita por Asaph Teixeira de Araújo e de Taylor, da Feeling Good Films, em uma parceria com o grupo e as tomadas foram gravadas no bairro São José, na região periférica. “Nós escolhemos o bairro porque muitos bailarinos vivem lá e é o local onde as pessoas têm os melhores sorrisos da cidade, além disso, é sempre um local ‘esquecido’ e tem uma fotografia incrível”, destaca Rick.

Ainda de acordo com ele, a gravação ocorreu em um sábado e no domingo o grupo conseguiu doar 30 cestas básicas para os moradores do bairro. “Nós fizemos uma campanha de arrecadação e conseguimos essas doações, o que foi ótimo, mas até ficamos tristes, porque queríamos ter mais cestas para doar para mais pessoas”, contou. 

Vale destacar que o grupo contou com os bailarinos  Leandro Marcos, Rick Batista, Laura Lima, Leonardo de Jesus Lima,  Leonardo Henrique de Jesus, Kescia Marcílio Marcondes, Johnny Henrique Campanelli Gonçalves, Thailine Aparecida e William Aparecido Jerônimo. A produção da dança foi de Gabriela Cardoso Gonçalves. 

Os atores do clipe são Rubens da Silva Cipriano, Luis Gustavo da Silva Cipriano, Leonardo Felipe Silva, Lorenzo Pierre de Lima Brito e Stephanie Milena Batista de Almeida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *