vamos falar de gordocentricidade?

vamos falar de gordocentricidade?

por Jéssica Balbino* 

tá. mas o que é isso? esse neologismo que tem como premissa uma forma de ver e analisar o mundo tendo a perspectiva de pessoas gordas como o centro.

é, basicamente, sobre acolhimento, partilha e ausência de culpa.

e por que isso?  vamos lá!

quanto você aguenta ou aguentaria de violência em nome da boa convivência, de um trabalho, de um emprego, de um relacionamento, de uma amizade, de um membro da família? até onde sua dor pode ser esticada para você suportar investidas que te violentam completamente antes de revidar?

e se você revidar e for lida como violenta? é a reação do oprimido frente à dor causada pelo opressor? ou é falta de coerência?

e se nada disso for necessário, desde que você se cerque de pessoas como você e que entendem exatamente que A CULPA NÃO É SUA?!

na realidade brasileira, mais de 50% da população é gorda ou considerada ‘acima do peso’, logo, ocupamos o lugar de maioria. logo, já é passada a hora de reivindicarmos o centro do discurso, dos espaços e deixar de estarmos destinados às margens, nos espremendo para caber, para deixar de ser ‘excesso’.

o único excesso é a gordofobia, que na maioria das vezes, é sutil, velada e absolutamente violenta. por isso a importância de nos termos como espelhos, de nos irmanarmos, de estarmos juntos nessa perspectiva de que nos devolve lugar e valor junto aos nossos.

a libertação só virá se pudermos transbordar. nossa existência é amor, não violência.

Jéssica Balbino é o tipo de mulher elétrica, que mistura jornalismo, produção cultural e literatura com pimenta, cafeína, fósforo e gasolina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *