Revelação literária do Zimbábue, Rutendo Tavengerwei lança pela Kapulana o romance ‘Esperança para voar’

Revelação literária do Zimbábue, Rutendo Tavengerwei lança pela Kapulana o romance ‘Esperança para voar’

Rutendo constrói uma extraordinária narrativa que reflete as dificuldades da adolescência e a importância da amizade em um cenário político adverso

O romance de estreia de Rutendo Tavengerwei chega às livrarias pela editora Kapulana em maio. Esperança para voar narra a história de superação e amizade de duas adolescentes. Shamiso retorna com sua família do Reino Unido para o Zimbábue, após a morte do pai, jornalista de oposição ao regime ditatorial da época. O cenário é o Zimbábue, em 2008, ano de grave crise política nesse país africano, destroçado pela corrupção e pelo autoritarismo. Abre-se um enredo de como jovens no século XXI enfrentam perdas, rupturas, dores, miséria e autoritarismo. Delicado e emocionante, ao mesmo tempo em que nos apresenta um cenário africano com muita musicalidade, a obra é uma espécie de fábula universal, cujos fatos poderiam ter ocorrido em qualquer país em qualquer tempo.

Rutendo Tavengerwei é uma jovem escritora do Zimbábue. Em seu primeiro romance, a promissora autora constrói uma emocionante narrativa, com extraordinárias personagens, dialogando diretamente com o público jovem, além de abordar as mudanças da adolescência, a superação e, claro, a importância da amizade.

Em entrevista à Kapulana, Rutendo comentou sobre o processo de elaboração do romance e das criações das personagens: “Quando refleti sobre 2008, percebi que a maioria das minhas lembranças e a maneira como eu via o mundo era da perspectiva de uma adolescente, então fez sentido para mim que as protagonistas fossem adolescentes. Ainda mais porque lições sobre esperança e perseverança são importantes, e eu queria compartilhá-las especialmente com o público jovem”. Ela ainda apontou que a sua escrita está em grande parte dialogando com o cotidiano: “De certa maneira, eu traço paralelos entre minha escrita e meu cotidiano. Acho que é importante, se você quer que a história fique plausível, usar situações reais e adicioná-las à história. Então, em alguns casos, se eu escuto algo interessante ou engraçado, às vezes eu tento incorporar isso à história. Mas tanto de minha vida está na minha escrita. Eu escrevo sobre música e os sons que escuto, escrevo sobre cenários que eu acho maravilhosos. Basicamente, eu tento compartilhar tudo que me toca com o mundo”.

 

Esperança para voar, da zimbabuana Rutendo Tavengerwei, é o primeiro livro de literatura em língua inglesa que a Kapulana lança neste ano. Em julho, será publicado o livro de contos O que acontece quando um homem cai do céu, da autora de origem nigeriana Lesley Nneka Arimah. Em novembro, ocorrerá a publicação do livro de memórias, Um dia vou escrever sobre este lugar, do queniano Binyavanga Wainaina. As obras, inéditas e traduzidas pela primeira vez em língua portuguesa, são de diversas temáticas e estilos literários.

 

ORELHA ASSINADA POR LUCIANA BENTO

Esperança para voar conta a história das jovens Shamiso e Tanyaradzwa que fazem da perda – concreta ou iminente – um caminho para o florescimento de uma amizade e o amadurecimento pessoal.

Shamiso retorna ao Zimbábue com sua família após vários anos vivendo no exterior. Seu pai, um famoso jornalista investigativo e contrário ao governo, é morto em circunstâncias suspeitas e ela precisa se adaptar ao novo rumo de sua vida. Tanyaradzwa é uma jovem cantora que luta contra um câncer e não perde a vontade de viver.

O encontro entre as duas no colégio interno é o começo de uma amizade que alimenta a esperança na vida e as ajuda a lutar contra vozes que gritam para que desistam de tudo, enquanto veem o país imergir em um caos econômico e social.

Este é um YA contemporâneo que apresenta questões universais, sem perder a essência africana.  A musicalidade funciona como o elo poético de toda a narrativa.

Rutendo Tavengerwei tem uma voz própria, que cala estereótipos sobre África ressoando jovialidade e leveza na escrita mesmo diante de temas áridos. Esperança para voar nos apresenta um novo momento da literatura de língua inglesa africana.”

Luciana Bento – A mãe preta (Quilombo literário)

 

TRECHO DE ESPERANÇA PARA VOAR

 

O calor fervia sob os pés de Shamiso. Os dias estavam se desenrolando como a pele velha de uma cobra. Só fazia alguns dias desde que ela fora suspensa, mas parecia fazer um ano. Ela estava percebendo, envergonhada, que os desafios da vida no internato não eram nada comparados à realidade nua e crua de casa.

Ela estava na fila desde a manhã. Já era meio-dia. O estômago roncava em protesto. A comida estava em falta. Ela sabia que quase todas as pessoas ao seu redor estavam sofrendo da mesma situação. A fila se tornara um ponto em comum para todos: professores, advogados, jardineiros.

As coisas estavam tortas, tristemente às avessas. Há algumas semanas, as lojas estavam cheias de suprimentos. Parecia que Rhodesville tinha ficado presa em um pesadelo durante a noite, longe dos confortos normais dos subúrbios, com suas lojas cheias e pessoas em suas rotinas habituais. Há pouco tempo, o país era conhecido como a zona cerealista da África. Agora ele parecia estar enfrentando as consequências de uma doença mortal, que atingira o coração do país, deixando um rastro de caos.

Uma mulher gorda estava em frente, segurando um bebê que dormia. A criança estava deitada tranquilamente nos braços da mãe, completamente alheia ao que estava acontecendo no mundo. Shamiso invejou sua ignorância. Crescer era uma tarefa cansativa.

– Com licença, essa é a fila do pão, né? – ela perguntou à mulher. Para seu horror, a mulher deu de ombros. Shamiso estreitou os olhos. Como era possível que a mulher não soubesse por que estava em uma fila? Mas, por outro lado, ela também não sabia. Shamiso imaginou o que estaria fazendo se estivesse na escola. Parte dela ansiava por estar entre os outros adolescentes, compartilhando o desespero do período de estudo, em vez de ficar em uma fila. Verificou o celular. Outra chamada perdida de Tanyaradzwa. Enfiou o celular no bolso, como se escondê-lo fosse eliminar o problema.

 

EDITORA KAPULANA

A Kapulana é uma editora voltada para a publicação e divulgação da literatura de autores brasileiros e estrangeiros. A proposta é ampliar e apresentar as diversas linguagens literárias aos leitores do país. A seleção de títulos – voltada para autores e livros que ainda não têm visibilidade – apresenta múltiplas identidades, com temas e cenários que expressem seus valores socioculturais. Atualmente, o catálogo da editora é composto por livros de ficção e científicos, para adultos e crianças, em prosa e poesia. Os escritores, ilustradores e colaboradores são de países como Brasil, Angola, Moçambique, Nigéria, Portugal, Quênia e Zimbábue.

 

ESPERANÇA PARA VOAR

Título original: Hope is our only wing

Autora: Rutendo Tavengerwei

Origem: Zimbábue

Tradução: Carolina Kuhn Facchin

Gênero: Ficção/ romance

Páginas: 164

Preço: R$ 37,90 (em pré-venda, com lançamento para 11 de maio de 2018)

Editora: Kapulana

ISBN: 978-85-68846-35-3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *