No mês da mulher, Débora Garcia leva poesia às mulheres atendidas pelo Creas em Arujá, SP

Poeta fará palestra sobre empoderamento e resistência para mulheres e fará apresentação acompanhada de percussão

Para chamar as mulheres atendidas pelo Centro de Referência em Assistência Social (Creas) ao protagonismo das próprias vidas e comunidades, a poeta Débora Garcia faz a palestra “Mulheres: Empoderamento e (r) existência neste próximo dia 9 de março às 4h em Arujá, na região metropolitana de São Paulo. A entrada é gratuita.

A atividade, que contará com a declamação de poesias do livro “Coroações: aurora de poemas”, terá também o acompanhamento de percussão e integra o calendário de ações referentes ao mês de março, conhecido popularmente como o “mês da mulher”, já que no dia 8 é comemorado o Dia Internacional da Mulher.

“Trata-se de uma data significativa, na qual mulheres de todo o mundo buscam saudar as inúmeras mulheres que tiveram suas vidas ceifadas ao exigirem seus direitos. É também um momento para evidenciar os muitos desafios que ainda enfrentamos em prol de uma sociedade que se estruture na equidade de gênero. E eu, neste mês tão simbólico, tenho uma agenda com atividades diversificadas, que incluem palestras e saraus, tanto na capital como no interior”, destacou a poeta.

Segundo Débora, estão previstas para o evento, além da conversa com as participantes, a declamação das poesias “Mulheres Reis”, “Pretas Panteras” e “Desconstrução”, que já são conhecidas do público.  “O objetivo da palestra é traçar um panorama das lutas das mulheres no Brasil e no mundo e auxiliá-las na reflexão acerca da condição atual das mulheres. Muitas das mulheres atendidas por esse serviço já sofreram ou presenciaram a violência no ambiente familiar. Essa violência, geralmente, é cultural e histórica nesses núcleos familiares, o que faz com que as mesmas sintam dificuldade de identificar a violência que sofrem, e principalmente, de reagir a ela”, completou.

Mais eventos
Ainda neste mês de março, Débora Garcia participa de vários outros eventos em alusão ao dia da mulher. No âmbito dos saraus literários, Débora Garcia realizará quatro edições do Sarau dos Refugiados, cujo objetivo é discutir a questão dos refugiados no Brasil e no mundo através do intercâmbio cultural. Representando o Brasil nessa conexão, Débora Garcia atua como mestre de cerimônias, conduzindo a atividade de modo a ambientar e sensibilizar o público para essa questão que é tão complexa.

Neste mês, serão realizadas quatro edições do Sarau dos Refugiados nas dependências dos Sescs Campinas, Vila Mariana, Ribeirão Preto e Bertioga.  Em todas, Débora Garcia pretende abordar a questão da mulher.

“Antes de conduzir o Sarau dos Refugiados, eu via a questão dos refugiados com certo distanciamento. Hoje compreendo melhor a magnitude dessa crise mundial que afeta a vida das pessoas, destrói famílias e sonhos. Hoje a minha posição é mais politizada e consciente. Tenho a convicção de que mais do que discutir as politicas de acolhimento às pessoas refugiadas, e acolhe-las bem, precisamos discutir e agir para acabar com as guerras e conflitos políticos que vitimam nações inteiras”, comentou.

Além disso, no próximo dia 12 de março o Sarau das Pretas completa 1 ano e prepara uma agenda com festas e comemorações especiais durante o mês de março em São Paulo (SP). Débora Garcia, que é a criadora do sarau, estará à frente da programação. No próximo dia 23 de março haverá uma apresentação comemorativa no Sesc Carmo, com participação do público e microfone aberto. Já no próximo dia 31 de março, ocorre a festa “Sarau das Pretas – 1 ano de ( r) existência”, no Aparelha Luiza, com a participação de convidadas especiais, entre elas poetas, percussionistas, bailarinas e a rapper Tássia Reis.

“Neste mês estarei em espaços diversificados, recebendo um público muito variado. No entanto eu avalio que a temática da mulher cabe em todos os espaços, contextos e públicos. A gente precisa parar com essa mania de falar sobre as pautas femininas somente nas datas festivas e somente com mulheres. Precisamos ampliar os espaços de debate e qualificar a discussão. Isso só será possível se as pautas forem discutidas continuamente. E eu procuro contribuir com esse processo”, pontuou.

Serviço

Mulheres: Empoderamento e ( r ) existência
Quando:
quinta-feira (9) às 14h
Onde: Creas de Arujá
Ingresso: gratuito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s