Perdas e esperança se entrelaçam em livro de estreia de Rutendo Tavengerwei, que está no Brasil

Romance “Esperança para voar” lançado pela editora Kapulana é o de estreia da jovem autora do Zimbabué A jovem escritora e revelação literária do Zimbábue, Rutento Tavengerwei, está no Brasil neste mês para participar da 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho (FLIPELÔ), que acontece de 8 a 12, em Salvador. O encontro, ao lado da historiadora Luiza Reis, será na quinta-feira (9), às 18h, no Teatro do Sesc-Senac. Durante o

Suburbano Convicto: há 11 anos reunindo a literatura marginal e periférica

Na Livraria Suburbano Convicto, Alessandro Buzo reúne não apenas um acervo, mas autores vivos semanalmente para trocar poesia  No bairro do Bixiga, área de grande concentração de imigrantes e descendentes de italianos em São Paulo (SP), emerge a primeira livraria especializada em periferia do país, a Suburbano Convicto. Depois de alguns anos instalada no bairro do Itaim Paulista, na zona leste da capital, o proprietário, Alessandro Buzo, resolveu levá-la para

“Fiel” narra as decisões de um adolescente que comanda o tráfico de drogas do RJ

Livro centraliza, ilustra e questiona o poder das escolhas, dentro e fora do tráfico “Fiel” não é um livro autobiográfico, mas poderia muito bem ter sido. Pelo menos, é o que dá a entender o autor Jessé Andarilho nos agradecimentos de seu romance de estreia. Escrito ao longo de dois anos durante viagens de trem no Rio de Janeiro, “Fiel” é um livro acelerado, que faz a gente repensar várias

"Ele – Quando Ryan conheceu James": um romance gay sobre o amor

Escrito a quatro mãos pelas autoras Elle Kennedy e Sarina Bowen, livro aborda relação entre dois amigos jogadores de hóquei nos EUA Há poucos dias tivemos a estreia da Copa do Mundo na Rússia e, para além das notícias futebolísticas, o que chegou à minha timeline foi a notícia de um casal gay agredido, logo no primeiro dia do campeonato, em São Petesburgo. Antes de escrever esta resenha, um ativista

'Feliz aniversário, Sílvia', o tom policial certo do livro de Paula Bajer

Obra editada pela Patuá em 2017 conta a história de duas amigas e um crime na véspera e no dia do aniversário de uma delas  Publicada pela editora Patuá em 2017, a autora Paula Bajer acerta no tom policial da novela “Feliz aniversário, Sílvia” e mais ainda na construção das camadas das personagens. De um lado, temos Sílvia, uma advogada que se vê envolvida em uma sequência de crimes e

Agora e na hora de nossa morte, de Susana Moreira Marques reforça a importância das boas memórias

Autora portuguesa destaca que ao final de tudo, a arte é a única coisa que perdura O mês dois do calendário é, para mim, sempre carnavalesco, mesmo que os folguedos de momo fiquem para março. E também melancólico. Não acredito na alegria da festa, parece-me algo desesperado todo o sentimento que exija exageros, excessos: de música, de bebida, de plumas e purpurina. Neste ano, o bloco dos doentes de febre

FOME: o soco no estômago dado pela escrita da gorda Roxane Gay

Livro de norte-americana reconstrói a biografia do próprio corpo e coloca o dedo na ferida da gordofobia  por Jéssica Balbino* Não tem outro jeito de fazer a resenha do livro FOME: uma autobiografia do (meu) corpo, da Roxane Gay  (Globo Livros, 290 páginas) sem ser de uma forma pessoal. O livro apareceu para mim, na timeline, como tantos outros, mas me chamou a atenção imediatamente: que livro é esse que fala sobre

Chiaroscuro por Matheus Guménin Barreto*  O peso do pássaro morto (2017, Editora Nós) – romance de estreia de Aline Bei – deixa nas mãos do leitor, após a leitura, o peso de algo que ele não sabe muito bem nomear, mas que também lhe parece vagamente familiar após tê-lo apalpado durante mais ou menos 150 páginas de vertiginosas linhas de prosa quebrada. O peso do que não se ouve da