Autora afrofuturista N.K. Jemisin recebe prêmio de literatura sci-fi 3 vezes seguidas

Segundo volume do universo distópico de “A Terra Partida” chega ao Brasil em setembro pela Morro Branco Em algumas semanas começa a primavera no Brasil. Passeios ao ar livre, sábados de sol e flores cobrindo o chão são cenas comuns nesse período – quase sempre agradável ao corpo e aos olhos. Mas como seriam as estações do ano num mundo desequilibrado e com terremotos semi-controlados por humanos? Existiriam estações? É

Encontro discute afrofuturismo, obra de Octavia Butler e Pantera Negra

Evento reúne a blogueira Patricia Anunciada, a publicitária Joyce Orestes, a empresária Ketty Valencio e professor Petê Rissati Ocorre, nesta quinta-feira (9)  das 19h30 às 22h o lançamento do livro “A Parábola do Semeador”, de Octavia Butler, pela Editora Morro Branco e o debate “Afrofuturismo: de A Parábola do Semeador à Pantera Negra”, o que as histórias da autora Octavia Butler têm em comum com Pantera Negra? E o tudo

Inauguração será no próximo dia 09 de dezembro, com lançamento do romance Bará, da autora Miriam Alves No próximo dia 09 de dezembro a bibliotecária Ketty Valencio, de 34 anos, inaugura a loja física da Livraria Africanidades, criada para ampliar o acesso à literatura feita por mulheres negras. A sede batizada de Lá do Mato foi criada com o objetivo de ser um espaço colaborativo para mulheres empreendedoras. Durante a

“Lê pro Erê” é uma das ações da InaLivros para inspirar os pequenos  Para incentivar a leitura para crianças, InaLivros criou a campanha interativa “Lê pro Erê”, que chega para reforçar a importância do hábito, especialmente dos adultos para com os pequenos, como forma de inspiração e espelho. Especializada em literatura negra e da diáspora africana, a livraria virtual e itinerante tem como ideia apresentar ao público as múltiplas formas

Intervenção literária ocorre no evento “Raça Negra e Educação: 30 anos depois: E agora do que mais precisamos falar” O Sarau das Pretas se apresenta nesta terça-feira (22) às 13h45 no Seminário “Raça Negra e Educação – 30 anos depois: E agora do que mais precisamos falar” na Unifesp, em São Paulo (SP), levando a arte periférica para dentro da academia. A entrada é gratuita, porém as vagas são limitadas.

Jornalista abre inscrições para turma 02 para curso que aborda obras, trajetória e as vozes femininas das periferias na literatura brasileira atual Em razão da grande procura pelo curso “Pelas Margens: vozes femininas na literatura periférica”, a jornalista Jéssica Balbino abre a TURMA 02 para o curso, que vai abordar quem são as mulheres da literatura contemporânea brasileira a partir das margens e periferias. O curso acontece totalmente online, tem

Em mês da visibilidade lésbica, poeta, editora e atriz fala sobre conquistas, arte e existência “Nos quiseram invisíveis, mas nós, lésbicas, sempre fomos história”. Esta é uma das muitas frases importantes ditas pela poeta e programadora cultural Bárbara Esmenia, de 33 anos, em entrevista ao Margens, convidada a falar sobre o mês da visibilidade lésbica, cuja data de comemoração é celebrada em 29 de agosto desde 1996 quando foi realizado

Escolha da data de lançamento é também para comemorar o Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha Para refletir sobre o papel da mulher negra no mundo, a poetisa Débora Garcia lança, nesta terça-feira (25) o clipe da música Pretas Panteras na Ação Educativa, no centro de São Paulo, com entrada gratuita. O clipe, assim como a música, é uma reverência à data, em que comemora-se o Dia da Mulher Afro-Latino-Americana

Jéssica Balbino assume cadeira de número 31 após pedir troca de patrono por autora negra brasileira A jornalista e escritora  Jéssica Balbino, assume, nesta quinta-feira (20) a cadeira de número 31 na Academia Poços-Caldense de Letras. A cerimônia será às 20h no Espaço Cultural da Urca, em Poços de Caldas (MG) com entrada gratuita. A jornalista que é autora dos livros Pelas Margens (no prelo), Traficando Conhecimento (Editora Aeroplano, 2010)

Margens

Por meio de postais digitais, Elizandra Souza está em busca de pessoas que queiram conhecer mais da literatura contemporânea brasileira feita por mulheres negras “Procura-se leitores de literatura negra feminina”. Esta é a provocação do novo projeto da poeta e jornalista Elizandra Souza, que busca, através de postais digitais, sensibilizar as pessoas para conhecerem e consumirem a literatura negra feminina feita às margens, como a dela própria, entre outras publicações