literatura marginal

Poeta é a primeira mulher a vencer a final do campeonato de poesia falada e representar o Brasil na França “Eu  queria ganhar, eu  me dediquei  para isso, eu  tenho  vivido  minha poesia diariamente. Nós mulheres negras merecemos o pódio, ontem  eu  trouxe o  troféu, mas tinha mais do  que o  meu  coração  pulsando  ali  em cima”,  disse Luz Ribeiro, de 28 anos, que desde 2012  frequenta os slams –

Filme ‘Pelas Margens’ tem 66 minutos e teve a produção da jornalista Jéssica Balbino, que pesquisa o tema Feito de maneira totalmente independente, o documentário Pelas Margens, que retrata a produção literária feita por mulheres de periferia será exibido na próxima quinta-feira (10) às 20h na tenda Pequenas Epifanias, durante a programação do Festa Literária Internacional das Periferias (Flupp), na Cidade de Deus, no Rio de Janeiro. A entrada é

Poeta de 27 anos lançou neste ano o segundo livro ‘Negra Nua Crua’ e versa sobre etnia, erotismo e problemas sociais O Rio Poetry Slam, o primeiro campeonato de poesia falada internacional do Brasil, ocorre neste ano de 8 a 13 de novembro na Cidade de Deus – que completa 50 anos – durante a Festa Literária Internacional das Periferias (Flupp)  no Rio de Janeiro (RJ) e tem como representante

Protagonismo feminino é destaque na agenda do coletivo em diversas atividades durante o mês Intitulada Pretas em Marcha, a agenda de trabalho do Sarau das Pretas para este mês de novembro chega com diversas atividades que vão desde saraus e marchas até a Balada Literária, em São Paulo (SP). Por ser itinerante e percorrer desde periferias a espaços bem estruturados, o Sarau das Pretas, que surgiu em março deste ano,

Interessados têm a oportunidade de fazer os cursos presenciais ou on-line Mestre em educação e conhecida por escrever sobre o funk brasileiro e apresentar um trabalho sobre o tema nos Estados Unidos, Jaque Conceição aposta em um novo nicho de mercado: cursos segmentados sobre personalidades negras, especialmente as mulheres. Em parceria com o Coletivo Di Jejê, durante o mês de outubro ela oferece dois cursos presenciais de grande relevância para

 Encontro, aberto ao público, será realizado no Sesc Poços de Caldas, em 7/7 O Roda de Conversa, iniciativa do Sesc, retorna ao Sul de Minas. Desta vez com atividade no Sesc Poços de Caldas (rua Paraná, 229, Centro). No dia 7 de julho, às 20h, o projeto promove um debate com o tema O protagonismo feminino na produção cultural contemporânea: literatura marginal. As convidadas da vez são as escritoras Jéssica

Intervenção ‘O que te cabe?’ encenada pela atriz Évila dos Anjos estreia nesta sexta-feira (19) Com 30 páginas, o livreto ‘Partida’, da pedagoga, poeta e artista poços-caldense Marília Rossi, de 27 anos, tem lançado marcado para esta sexta-feira (29) na Estação da Fepasa, em Poços de Caldas (MG).  O evento será acompanhado por uma intervenção teatral feita pela atriz Évila dos Anjos, batizada como “O que te cabe?”. A entrada

por Marília Rossi* Estive por dois dias acompanhando a gravação de um documentário sobre mulheres poetas na cena independente, marginal e periférica. Documentário este que faz parte do  Margens, da minha amiga jornalista Jéssica Balbino em seu mestrado.‪#‎procuresaber‬ Ela me chamou pra estar junto e o nosso “tamo junto” é bem de verdade. Eis que fizemos as malas e num fim de semana mega quente na capital paulista teve acolhimento,

O site Leia Mulheres, de um projeto que propõe a leitura compartilhada de livros escritos por mulheres, fez uma entrevista com a criadora do Margens, Jéssica Balbino. Foram debatidas várias questões sobre literatura na periferia e a participação feminina. O Margens surgiu de um desejo muito grande de escrever nossa própria história, sobre o nosso tempo, nosso povo, nossa vida. Leia a entrevista completa aqui  

Mulheres negras trabalhando é muita treta vich por Raquel Almeida* Ao longo dos anos com a efervescência cultural nas periferias tem possibilitado alguns acessos notáveis. Minha vivencia dentro do movimento hip-hop e literário tem mais ou menos de 10 a 12 anos, nessas andanças era muito raro ver mulheres linha de frente das ações, muitas, inclusive eu me contentava com o papel de coadjuvante só pra estar e participar de tudo por