Treze coisas que aprendi fazendo o Lá na Laje:  clube do livro sem livro e com autoras negras durante dois anos

Clube foi idealizado no Sesc Pompeia e, mais recentemente, levado ao Sesc Osasco em São Paulo Em 2017, recebi um convite do Sesc Pompeia para montar, junto com as programadoras de lá, um clube do livro. A proposta era unir a minha pesquisa em literatura marginal/periférica a um projeto novo, que fosse um clube do livro para discutir a literatura para  além dos suportes tradicionais. O local também era inusitado:

Para celebrar Dia Mundial do Livro, documentário com mulheres na literatura é disponibilizado online

Para celebrar o Dia Mundial do Livro, a jornalista Jéssica Balbino, criadora do Margens e diretora do documentário “Pelas Margens: vozes femininas na literatura periférica” liberou para livre acesso o vídeo, que tem 1h de duração e foi gravado também de forma independente. O filme traz entrevistas de 19 mulheres que compõe um recorte da cena da literatura marginal e periférica, especialmente nos saraus e slams. Entre as entrevistadas estão

Sarau da Cooperifa celebra 30 anos de carreira de poeta Sérgio Vaz

Escritor é co-fundador da entidade criada em 2001, em Taboão da Serra (Grande SP)  e hoje recebe cerca de 200 pessoas no Jardim Guarujá (zona sul de SP) às terça-feiras   No próximo dia 11 de dezembro é celebrado o aniversário de 30 anos de carreira do poeta Sérgio Vaz no Sarau da Cooperifa, no Bar do Zé Batidão, na zona Sul de São Paulo. Escritores, amigos e admiradores do

Clube do livro para surdos estreia no Sesc Avenida Paulista

No dia 23 de agosto, quinta às 19h30, acontece no Sesc Avenida Paulista o primeiro encontro do projeto LiteraSurda, um clube do livro em Libras que promove a valorização de obras literárias de artistas surdos. Os encontros são mensais e em cada edição são convidados dois artistas para falarem sobre suas vivências e trajetórias. Na atividade que acontece em agosto, as convidadas para a primeira edição são a artista e

Escritor que redigiu livro no celular dentro do trem é convidado do clube Lá na Laje, no Sesc Pompeia

Na mesma mesa, a poeta Jô Freitas também fala sobre o projeto “Mulheres em Travessia”, sobre histórias de imigrantes No próximo dia 16 de maio às 19h30 o Sesc Pompeia realiza a terceira mesa projeto  “Lá na laje: clube do livro sem livro” e recebe como convidados o escritor Jessé Andarilho, do Rio de Janeiro e a poeta Jô Freitas, baiana que vive em São Paulo. A mediação é da

Clube do Livro do Sesc Itaquera leva autores vivos às escolas de periferia

Comandado pela poeta Débora Garcia, projeto visita escolas com obras de autores periféricos; cada aluno ganha um exemplar dos livros trabalhados  Nesta sexta-feira (27), tem sequência o Clube do Livro do Sesc Itaquera, com mediação da poeta e gestora cultural Débora Garcia. Com formato diferente, o clube percorrerá escolas públicas da zona Leste de São Paulo e a cada mês, entre abril e junho, uma obra de um autor diferente

Lá na Laje, no Sesc Pompeia, convida poetas que se arriscam em pichações para falar de amor e sentimento

Lâmia Brito e Giovanna Lima são os destaques do clube neste mês de abril; mediação e curadoria é da jornalista Jéssica Balbino No próximo dia 18 de abril, às 19h30 o Sesc Pompeia realiza a segunda edição do projeto “Lá na laje: clube do livro sem livro” e recebe como convidadas as poetas Lâmia Brito, de São Paulo (SP), e Giovanna Lima, de Curitiba (PR). A mediação é da jornalista Jéssica

Poetas contam como usam literatura para curar as cicatrizes no Flipoços

Convidadas figuram em diferentes listas dos melhores livros do ano e participam de bate-papo no festival O que a arte pode curar? Inspiradas nas próprias dores, cicatrizes e sangue, as poetas Lâmia Brito, Ryane Leão, Luiza Romão e Letícia Brito participam da mesa “entre cicatrizes e sangue: o que fica?” que acontece no dia 04 de maio às 16h no Encontro de Arte da Periferia, parte da programação da 13ª

Escrever livros ela mesma (ou a coragem de ser escritora de primeira viagem)

Livro investiga os papéis de mulher na literatura e aprofunda a discussão sobre feminismo nas obras literárias “A gente não precisa estar certa. Precisa crescer e fazer crescer”. A delicadeza e a potência dessas palavras, presentes na dedicatória do livro escrito por Adriana Kimura, que publica contos e crônicas na internet, me fez querer pular páginas e mergulhar no universo narrativo e investigativo do livro “Comprar Flores Ela Mesma” de

Uma marginal na academia: Heloísa Buarque de Hollanda

Em entrevista, crítica literária fala questões do marginal, da produção literária brasileira e o cânone excludente Foi durante as andanças pelo Brasil dos anos 70 que um editor espanhol percebeu que a cada esquina tinha um poeta marginal vendendo um livrinho. A Editora Labor estava prestes a se lançar no país e queria registrar aquele movimento que viria a ser tendência. Por destino ou sorte, no Rio de Janeiro a