"Ele – Quando Ryan conheceu James": um romance gay sobre o amor

Escrito a quatro mãos pelas autoras Elle Kennedy e Sarina Bowen, livro aborda relação entre dois amigos jogadores de hóquei nos EUA Há poucos dias tivemos a estreia da Copa do Mundo na Rússia e, para além das notícias futebolísticas, o que chegou à minha timeline foi a notícia de um casal gay agredido, logo no primeiro dia do campeonato, em São Petesburgo. Antes de escrever esta resenha, um ativista

Escrever livros ela mesma (ou a coragem de ser escritora de primeira viagem)

Livro investiga os papéis de mulher na literatura e aprofunda a discussão sobre feminismo nas obras literárias “A gente não precisa estar certa. Precisa crescer e fazer crescer”. A delicadeza e a potência dessas palavras, presentes na dedicatória do livro escrito por Adriana Kimura, que publica contos e crônicas na internet, me fez querer pular páginas e mergulhar no universo narrativo e investigativo do livro “Comprar Flores Ela Mesma” de

Problemática pura: os narradores masculinos de Fernanda Young

Em Estragos, autora estraçalha corações com histórias sobre amor, bebidas, traições e literatura Fernanda Young, 47 anos, indicada para o Emmy Internacional com seriados de comédia por duas vezes; uma das escritoras de “Os Normais” (!!!), roterista, atriz, diretora, apresentadora… Não à toa fui à livraria e quando me deparei com o livro “Estragos” dei pulinhos; não só pelo título ao qual me identifiquei de imediato, mas por ser escrito

'Feliz aniversário, Sílvia', o tom policial certo do livro de Paula Bajer

Obra editada pela Patuá em 2017 conta a história de duas amigas e um crime na véspera e no dia do aniversário de uma delas  Publicada pela editora Patuá em 2017, a autora Paula Bajer acerta no tom policial da novela “Feliz aniversário, Sílvia” e mais ainda na construção das camadas das personagens. De um lado, temos Sílvia, uma advogada que se vê envolvida em uma sequência de crimes e

Dica de leitura em tempos obscuros: 'Seis temas à procura de um poema'

No último dia 16 de fevereiro, o presidente Michel Temer assinou o decreto que autoriza uma intervenção federal no Rio de Janeiro. A escritora Raquel de Oliveira, então, escreveu sobre o tema. Para acalmar corações nestes tempos obscuros, indica a leitura do livro “Seis temas à procura de um poema”, publicado durante a Festa Literária das Periferias (Flup) em 2017. “São poemas que flertam com a nossa indignação”, anunciou o

Agora e na hora de nossa morte, de Susana Moreira Marques reforça a importância das boas memórias

Autora portuguesa destaca que ao final de tudo, a arte é a única coisa que perdura O mês dois do calendário é, para mim, sempre carnavalesco, mesmo que os folguedos de momo fiquem para março. E também melancólico. Não acredito na alegria da festa, parece-me algo desesperado todo o sentimento que exija exageros, excessos: de música, de bebida, de plumas e purpurina. Neste ano, o bloco dos doentes de febre

FOME: o soco no estômago dado pela escrita da gorda Roxane Gay

Livro de norte-americana reconstrói a biografia do próprio corpo e coloca o dedo na ferida da gordofobia  por Jéssica Balbino* Não tem outro jeito de fazer a resenha do livro FOME: uma autobiografia do (meu) corpo, da Roxane Gay  (Globo Livros, 290 páginas) sem ser de uma forma pessoal. O livro apareceu para mim, na timeline, como tantos outros, mas me chamou a atenção imediatamente: que livro é esse que fala sobre

Chiaroscuro por Matheus Guménin Barreto*  O peso do pássaro morto (2017, Editora Nós) – romance de estreia de Aline Bei – deixa nas mãos do leitor, após a leitura, o peso de algo que ele não sabe muito bem nomear, mas que também lhe parece vagamente familiar após tê-lo apalpado durante mais ou menos 150 páginas de vertiginosas linhas de prosa quebrada. O peso do que não se ouve da

Conheça os livros escritos por mulheres e que inspiraram poetas, escritores, professores, jornalistas e leitores em 2017 “Nós não acreditamos em listas, mas que elas existem, existem”. Por isso, inspirado por listas participativas dos “melhores livros de 2017” como as do Livre Opinião, O Povo e Suplemento Pernambuco, o Margens convidou jornalistas, editores, curadores e poetas para indicarem as três melhores leituras do ano, escritas por mulheres. O levantamento traz

“Representando o Sofredor” é um convite ao rap de mensagem, com produção de Dj Luiz  Para provar que o rap de combate é necessário, o grupo Stillo Radical lançou, no aniversário de 44 anos da cultura hip-hop, celebrado na sexta-feira (11 de agosto) o single “Representando o Sofredor”, parte integrante do EP Cocaia e que conta com participações de Lauren, W.Gi do Consciência Humana e Bocão, integrante do De Menos