“Mulheres, corpo & resistência na literatura” é tema de curso online

"Mulheres, corpo & resistência na literatura" é tema de curso online

Curso online tem vagas limitadas e terá início em março

Inspirada pelas próprias pesquisas “Pelas Margens: vozes femininas na literatura periférica”, e “Meu corpo, minha biografia”, a jornalista Jéssica Balbino oferece o curso “mulheres, corpo & resistência na literatura”, o primeiro de 2019, que atualiza o conteúdo da pesquisa e apresenta novas formas de resistência a partir da literatura encontradas pelas mulheres que escrevem, especialmente as que produzem de forma independente e às margens no Brasil.

Nele, será trabalhada a resistência na literatura a partir do que é produzido pelas mulheres. Começando com a história da literatura marginal/periférica no país, partindo da primeira publicação da escritora Carolina Maria de Jesus, com “Quarto de Despejo: diário de uma favelada”, publicado em 1960, passando pelas publicações no início do século, com a revista Caros Amigos – Literatura Marginal, atos I, II e III, até o presente momento, em que as mulheres organizam os próprios coletivos, slams, as próprias publicações e destacam-se não apenas no mercado editorial brasileiro, mas também mundo afora.

O curso apresenta algumas reflexões que pretendem discutir como, através da literatura contemporânea, as mulheres estão resistindo. Vamos abordar também a relação do corpo com a literatura, o corpo na cidade, o corpo enquanto agente dentro da literatura. Nossa proposta é tentar entender quem são estas mulheres, o que elas fazem, quando começaram a escrever, quais saraus, slams e iniciativas elas protagonizam e como se tornam estas vozes plurais nessa polifonia que reporta e escreve a própria história partindo das margens para o centro.

A ideia é tentar entender o quanto nosso corpo é responsável pela nossa história e como ele influencia nossa prática de escrita. Como os corpos aparecem e são tratados. Como é fazer a literatura a partir do corpo? Existe uma escrita curativa? Este curso apresenta também formas de lidar com corpos, especialmente os gordos e literatura, apresentando e avaliando o que existe nas produções e como isso tem se dado na literatura atual, especialmente nos últimos dois anos, em que o tema está em alta. Vamos abordar como o mercado literário tem recebido isso, quais são as brechas, como funcionam as publicações, quem são os autores e como o público absorve isso.

O curso ocorre de maneira totalmente online, com encontros via Google Classroom. A turma é limitada a 20 alunos. A ideia é estimular a aprendizagem a preços populares.

Metodologia: Vídeos, filmes, textos, fóruns de debates, atividades online e produção textual. O material ficará disponível por 60 dias e você acessa dentro da sua rotina.

Duração: 48 dias (de 11 de março a 22 de abril)
Certificação: 40 horas
Valor: R$ 70,00 no pagseguro, via depósito bancário, desconto de 10%

 

INSCREVA-SE AQUI >> http://bit.ly/inscricaomulhereseresistencia<<

 

Módulo 1 – Literatura contemporânea como resistência

  • A literatura como crônica do cotidiano
  • Contexto histórico: a literatura marginal/periférica brasileira?
  • Literatura de resistência: marginal, periférica, divergente, feminista, negra?
  • Ritmo: o que tem a ver com isso tudo?
  • Carolina Maria de Jesus, a primeira favelada a publicar um livro

Módulo 2 – Podem as mulheres falar?

  • Periferia: pode mais de um subalterno falar?
  • E se estas vozes forem resistência?
  • Os saraus e slams deste século
  • O corpo e a voz

Módulo 3 – Vozes, silêncios e escrevivência

  • Locais de enunciação e fala
  • Escrevivência
  • De Carolina Maria de Jesus a essa explosão de múltiplas vozes

Módulo 4 – Mercado

  • Antologias: um mapeamento da participação das mulheres
  • Antologias 100% femininas
  • Mulheres em palavras e movimentos de revide

Módulo 5 – Quem são estas mulheres? De quem são estes corpos?

  • O que e como dizem as mulheres?
  • Dos griots aos slams: a importância da oralidade
  • Slam no Brasil
  • A importância da autorrepresentação
  • Resistir para existir

Módulo 6 – As vozes plurais da literatura marginal/periférica

  • As vozes femininas e plurais da literatura contemporânea
  • A literatura feita por mulheres e o viés político
  • O corpo e a escrita
  • A escrita, os corpos e a rua

 

FACILITADORA

Por paixão e por formação, Jéssica Balbino é jornalista e acredita que as narrativas podem transformar o mundo.  Viciada em café e histórias, é mestre em comunicação pela Unicamp, é premiada pelo Estado de Minas Gerais com o projeto Margens e pelo Minc, com o livro-reportagem “Hip-Hop – A Cultura Marginal”.  Recebeu também, por dois anos consecutivos, o prêmio Maiores & Melhores, na categoria Assessoria de Imprensa.

Dedica-se a registrar histórias por meio das vivências. É autora dos livros “Hip-Hop – A Cultura Marginal” e “Traficando Conhecimento”, além de ter participado de várias antologias. Entusiasta do jornalismo literário, coordena o Margens, projeto que realiza curadoria, divulgação e edição de conteúdo e reportagens de literatura contemporânea brasileira, especialmente a produzida por mulheres.

Participou de eventos literários dentro e fora do país e é também curadora e produtora de projetos como o Lá na Laje, que durante o ano de 2018 realizou duas temporadas de um clube do livro sem livros no Sesc Pompeia, bem como do encontro de Arte da Periferia no Flipoços desde 2009.

Jéssica Balbino também escreve para veículos como Catraca LivreM pelo MundoBuzzFeedHysteria eSuplemento Pernambuco.

Trabalha como assessora de imprensa apenas para pessoas e projetos em que acredita – e que transformam o mundo, entre eles, Mel Duarte, Flipoços, Livraria Africanidades, Cooperifa, Olhar Circular, entre outros.

Em 2017, foi apontada pelo Centro Cultural de São Paulo como uma das 100 mulheres que mais incentivam a cultura no país. Quando não está trabalhando, grava o podcast #Rabiscos,  gosta de cozinhar e viajar, mas depois, escreve sobre as experiências.

Já ministrou cursos sobre escrita criativa, jornalismo literário, literatura marginal e corpo e literatura.

 

TIRA DÚVIDAS

O curso é totalmente online?

Sim. O curso é 100% online, feito com vídeo aulas, leitura de textos, sugestões de vídeos e livros e fóruns.

 

Posso me inscrever e pagar depois?

Sua inscrição só é efetivada após a confirmação do recebimento.

Qual é a política de reembolso?
O curso não prevê reembolso.

As aulas são transmitidas ao vivo?
Não. As aulas são gravadas e liberadas semanalmente – por módulos – via Google Classroom

Qual plataforma usada?
Google Classroom, você só vai precisar de um e-mail para começar a usar.

Preciso estar online durante as aulas?
Você precisa ter um computador, tablet ou celular com acesso à internet para acessar o Google Classroom e assistir às aulas

 

Qual o horário das aulas?
As aulas são liberadas semanalmente em uma plataforma exclusiva de Ensino à distância e ficam disponíveis até a data final do curso. Você acessa as aulas, vídeos, textos e fóruns conforme a sua rotina.

E se eu não conseguir acompanhar o curso no período estabelecido, há reembolso?
Não. O curso tem duração 48 dias e o aluno pode acessar o conteúdo em qualquer dia e horário de um período de 60 dias, bem como baixar o conteúdo para acessar depois. Não há reembolso.

 

Há certificado?
Sim, há um certificado de 40 horas emitido a partir do dia 08 de maio de 2019, que é enviado por e-mail.

 

O certificado é de alguma universidade?
O certificado é emitido pela produtora de eventos Margens e aceito em universidades de todo o Brasil.

Existe algum canal de comunicação com a organização do curso?
Sim. Você pode nos contatar através do e-mail contato.pelasmargens@gmail.com

 

INSCREVA-SE AQUI >> http://bit.ly/inscricaomulhereseresistencia<<

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *