Perdas e esperança se entrelaçam em livro de estreia de Rutendo Tavengerwei, que está no Brasil

Perdas e esperança se entrelaçam em livro de estreia de Rutendo Tavengerwei, que está no Brasil

Romance “Esperança para voar” lançado pela editora Kapulana é o de estreia da jovem autora do Zimbabué

A jovem escritora e revelação literária do Zimbábue, Rutento Tavengerwei, está no Brasil neste mês para participar da 2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho (FLIPELÔ), que acontece de 8 a 12, em Salvador. O encontro, ao lado da historiadora Luiza Reis, será na quinta-feira (9), às 18h, no Teatro do Sesc-Senac. Durante o evento, a autora, que lançou recentemente no Brasil pela Kapulana o romance “Esperança para voar“, conversará sobre a sua obra de estreia, assim como o seu processo criativo, a construção da narrativa, das personagens, repressão onde cresceu, no Zimbábue de 2008, ano em que o país sofreu uma forte crise financeira e política.

Antes, em São Paulo, a escritora realiza, na terça-feira (7), às 19h, no Sesc Avenida Paulista, uma mesa de conversa sobre literaturas africanas, influências culturais e do enredo de seu romance, ao lado das blogueiras Lu Bento (A Mãe Preta e do canal Quilombo Literário), e Bianca Gonçalves (Leia Mulheres Negras), além da participação especial da tradutora do romance, Carolina Kuhn Facchin.

 

RESENHA
Rutendo Tavengerwei marca a estreia com romance ensolarado, melódico e bonito

O quanto as perdas pode trazer de esperança? É sobre isso que a escritora do Zimbábue, Rutendo Tavengerwei escreve no romance “Esperança para voar”, publicado recentemente no Brasil pela Editora Kapulana.

A trama traz a história de duas adolescentes, Shamiso e Tanyaradzwa, que se conhecem em momentos marcados por dores e perdas, mas, encontram no caminho do afeto, a esperança que as faz amadurecer e voar.

A obra, que tem tradução de Carolina Kuhn Facchin, apresenta ao leitor um recorte diferente do estereótipo mítico que envolve tudo que está relacionado a África. Nas páginas do romance, encontramos a personagem central, Shamiso, matriculada em um colégio interno no Zimbábue após a morte do pai, um jornalista que lutava contra a política do governo local. Após um acidente de carro – sinalizado também como um atentado – ela se vê obrigada a deixar o país europeu onde vive e, com a mãe, recomeçar uma nova forma de vida, mais humilde e privada de itens essenciais, como pães e comidas, em decorrência de uma greve geral que assola o país.

Lidar com todas estas mudanças e a ausência do pai machucam Shamiso, que reluta em aceitar a amizade da colega de quarto, Tanyaradzwa, uma jovem vibrante e feliz, que recusa-se a aceitar que pode morrer ao enfrentar uma doença grave. A paixão pela música e a vontade de viver impõe-se ao que parece ser o único destino possível.

O encontro entre as jovens, inseridas num país marcado por uma crise econômica e social recente – a história se passa em 2008 – reflete mais do que aparenta. A obra traz as cores do Zimbábue impressas em suas páginas e passagens, bem como o calor massacrante dia após dia, a falta de alimentos no colégio e nas casas, as enormes filas para se comprar algo e o desespero ante a corrupção corporativa e governamental.

A mãe de Shamiso enfrenta – após a morte do marido – uma vida pouco confortável, longe da Inglaterra, onde estava acostumada e se vê obrigada a trabalhar lavando roupas em casas de famílias mais abastadas.

“Ela se perguntou se essa tinha sido uma das muitas vezes em que ele estava atrás de uma história. Memórias começaram a aparecer, e ela as afastou. Ela tinha preocupações mais importantes agora. Precisava encontrar um jeito de cuidar da filha. Descobrir como conseguiria dinheiro. Tudo isso a pegou de surpresa. Mas o tempo não é amigo de ninguém. O aconchego eventualmente vai embora e o tempo libera sua raiva em um único golpe.”

Rutendo consegue, através da amizade e da generosidade das personagens, apresentar alternativas quando parece que já não há mais nenhuma.  “Esperança para voar” é tido como um romance YA – ou Young Adult – mas deveria ser lido por todo mundo. Trata-se de uma história simples e bonita. A própria autora, em entrevista, revelou.

“O que sempre me incomodou é que não há muitas histórias sendo contadas por habitantes do Zimbábue sobre o que realmente estava acontecendo no país [em 2008]. (…) eu queria mandar uma mensagem de esperança para os zimbabuanos que estavam desesperados, e usar minha voz para resistir como os milhares de habitantes do Zimbábue que estava exigindo que o governo instituísse mudanças”, declarou.

Temos um livro bem escrito. Apesar da pouca idade, Rutendo já se apresenta como uma escritora madura e consegue apresentar aos leitores os impactos das escolhas políticas no cotidiano da população. Para além disso, “Esperança para voar” é um romance que traz ainda questões universais e que, de forma bastante simples, emocionam.

Ao ler, tive saudade da minha própria adolescência. Tive saudades das cores que nunca vi. Da mbira que nunca ouvi ao vivo, do jazz que permeia a história. E do calor que emerge do de um solo desgastado pela corrupção. Temos um enredo ritmado, assim como a música tocada por  Tanyaradzwa.  Temos um desfecho melódico e – como não poderia deixar de ser – esperançoso.

Esperança para voar é uma história sobre personagens que resistem. Mas não o fazem por livre arbítrio, mas, porque esta é a única chance de sobreviver para ter a própria história contada. E que história bonita de ser lida.

 

Resenha | Esperança para voar
Autora: Rutendo Tavengerwei 
Tradução: Carolina Kunh Facchin
Editora: Kapulana
Páginas: 161
Avaliação: ****

O livro foi uma cortesia da editora Kapulana

Serviço – Rutendo Tavengerwei no Brasil
Sesc Avenida Paulista (Biblioteca – 15º andar)
Data: 7 de agosto, terça-feira
Horário: 19h
Endereço: Av. Paulista, 119 – Bela Vista, São Paulo – SP
Mais informações: www.sescsp.org.br

2ª Festa Literária Internacional do Pelourinho (FLIPELÔ)
Data: 9 de agosto, quarta-feira
Horário: 18h
Local: Teatro Sesc-Senac
Endereço: Largo do Pelourinho, 19 – Pelourinho, Salvador – BA
Mais informações: www.flipelo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *