Pam Araújo lança clipe “Latinas” com participação de mulheres poetas

Pam Araújo lança clipe “Latinas” com participação de mulheres poetas

Obra integra o livro “buraco” que ganha uma nova versão neste primeiro semestre

“Quem ouviu falar delas? Quem ouviu falar delas?/ Mulheres coloridas made in América Latina”. Estes são os versos que marcam o início do poema “Latinas”, da poeta Pamella Araújo, a Pam, que foi lançado na última semana. A obra coletiva conta com a participação de 17 mulheres.

O vídeo foi filmado pelo coletivo Quatro V no Centro de São Paulo e traz a paleta de cores em preto e branco, com cenas das poetas que ilustram a latinidade das poetas brasileiras que vivem na capital paulista.

Participam do clipe as mulheres Luz Ribeiro, Mel Duarte, Carol Peixoto, Ingrid Martins, Victória Sales, Luiza Borba, Mariane Staphanato e seu filho Caetano, Aíla, Roberta Carvalho, Maria de Moura, Maria do Socorro Alves, Luci Mara Soares, Bianca Alves Ferreira, Jaqueline Alves, Maria Nelma Alves, Neide Alves, Maria Giulia Pinheiro.

Nova edição do livro “buraco”

O lançamento do clipe precede o lançamento da segunda edição do livro “buraco”, que trará poemas inéditos da autora Pam Araújo. Ela conta que o livro surgiu a partir do primeiro poema escrito por ela após sofrer uma agressão de um ex-namorado. “O primeiro poema que escrevi foi sobre violência contra a mulher e foi quando eu mesma passei por isso. É o poema mais antigo do livro e o primeiro que escolhi para por”, revelou.

E foi a partir daí que ela resolveu organizar os próprios escritos e colocar no mundo o “buraco”, que fala sobre as próprias dores e as coisas que a autora enxerga em outras mulheres, como a vizinha, a mãe, a avó, a bisavó. “Eram coisas boas e ruins e foi quando me dei conta do meu próprio corpo, me aceitei e consegui ser mais feliz. Entendi que estava na hora de pegar esse punhado de textos e transformar em algo ainda mais real. No início, foi difícil aceitar a ideia do livro pela insegurança. Levei mais de um ano planejando, até que saiu e foi um alívio”, contou.

Sobre a autora

Pamella Araújo é pam, nascida há pouco. É companheira, é mãe, é Slam das Minas SP. Semente plantada na luta, transforma os espinhos de ser paulistana e mulher em poesia. Tem escritor por aí. Esse seu primeiro todo não se formou. Já tentou três vezes. Se informa sempre. Uma hora se acha. Acima de quase tudo, é feminista. Mãe do Isaac e autora do livro “buraco”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *