As pinturas pixelizadas de Sandra Mazzini

Quando falamos em pixels, pensamos imediatamente em fotografia e imagem virtual. Mas então como seriam eles transportados para as telas de pintura? Isso quem mostra é a pintora Sandra Mazzini, paulista, de 28 anos, que trouxe para as artes plásticas um pouco da sua visão do mundo contemporâneo, utilizando a tecnologia não como suporte mas como técnica a ser retratada pelas artes.

Para pintar seus quadros, Sandra aprecia o conceito de espacialidade, desde explorar os espaços mais familiares e reais, como o sítio de seus avós, quanto materializar a espacialidade através de aspectos geométricos e cadências virtuais, mesclando a imagem real com toques de sua existência pictórica.

“Pixels não bastam para desvendar o encanto e o mistério do contemporâneo das telas de Sandra Mazzini.”  (Ubiratan Muarrek)

Os “grids”, constantemente presentes nas obras, são uma maneira de expressar a transitoriedade do tempo na existência, nos quais as cores variadas podem representar as inúmeras luminosidades a que o objeto da pintura pode ser exposto, as suas múltiplas existências perante a luz, todas enquadradas e abordadas na tela.

 

SERVIÇO

Hipervisão – Exposiçã coletiva com curadoria de Sérgio Romangnolo
Quando: de 7 de fevereiro a 17 de abril
Onde: Galeria Marília Razuk, sala 1
Endereço: Rua Jerônimo da Veiga, 131, Itaim Bibi – São Paulo

[ABTM id=1866]

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: