Roda de conversa debate gênero e questões raciais na literatura periférica no Sesc Bom Retiro

Roda de conversa debate gênero e questões raciais na literatura periférica no Sesc Bom Retiro

Evento envolve os escritores Ferréz e Jarid Arraes e a jornalista Jéssica Balbino no sábado (03) às 16h com entrada gratuita

Para discutir periferia, gênero e questões raciais na literatura contemporânea, o Sesc Bom Retiro realiza, no próximo sábado (3) um encontro entre os escritores Jarid Arraes e Ferréz e a jornalista Jéssica Balbino a partir das 16h. A programação integra o evento FestA! 2018 e tem entrada gratuita.

De acordo com a programação da unidade, a roda de conversa reúne os autores que representam lugares diversos na literatura periférica, passando por breves leituras e declamações poéticas, buscando aproximar o público os convidados através dos problemas urgentes da sociedade, passando por questões espinhosas, como gênero, preconceito racial e a produção literária.

“A literatura marginal, tal qual a vivenciamos, está aí há quase 20 anos e ainda temos muito que conversar sobre. É muito oportuna a roda de conversa para falarmos sobre gênero e preconceito, já que são temas bastante caros à toda produção. Acredito que teremos um excelente debate”, pontua Jéssica Balbino.

Conheça os convidados

Jarid Arraes – Nascida em Juazeiro do Norte, na região do Cariri (CE), em 12 de Fevereiro de 1991, Jarid Arraes é escritora, cordelista e autora dos livros “As Lendas de Dandara” e “Heroínas Negras Brasileiras”. Atualmente vive em São Paulo (SP), onde criou o Clube da Escrita Para Mulheres. Até o momento, tem mais de 60 títulos publicados em Literatura de Cordel, incluindo a coleção Heroínas Negras na História do Brasil.

Ferréz – Começou a escrever aos sete anos de idade, acumulando contos, versos, poesias e letras de música. Antes de se dedicar exclusivamente à escrita, trabalhou como balconista, vendedor de vassouras, auxiliar-geral e arquivista. Lançou seu primeiro livro, Fortaleza da Desilusão, em 1997. A notoriedade veio com o lançamento de Capão Pecado, lançado em 2000, romance sobre o cotidiano violento do bairro do Capão Redondo, na periferia de São Paulo, onde vive o escritor. Ligado ao movimento hip hop e fundador da 1DASUL, movimento que promove eventos culturais em bairros da periferia, Ferréz atua como cronista na revista Caros Amigos.

Jéssica Balbino – É jornalista, mestre em comunicação pela Unicamp, pesquisadora de literatura marginal/periférica e de hip-hop, e possui mais de 10 anos de experiência em reportagem e edição, tendo passado por grandes veículos do Brasil. Dirigiu e produziu o documentário “Pelas Margens”, sobre as mulheres que fazem a literatura periférica e recebeu o prêmio Hip-Hop – Preto Ghóez, pelo livro reportagem “Hip-Hop – A Cultura Marginal”, concedido pelo Ministério da Cultura (Minc). Atua como professora convidada e visitante em algumas universidades, lecionando para turmas de comunicação – jornalismo e publicidade e propaganda. É membro dos coletivos Frente Nacional de Mulheres do Hip-Hop (FNMH²), Hip-Hop Mulher e Mjiba.

 

Serviço 
Roda de conversa: Literatura Periférica, Gênero e questões raciais
Quando: sábado (3) às 16h
Onde: Foyer do Teatro – Sesc Bom Retiro
Endereço: Alameda Nothmann, 185 – Bom Retiro
Ingresso: gratuito (retirada de senhas no local com 30 minutos de antecedência)
Informações: https://www.sescsp.org.br/aulas/147173_LITERATURA+PERIFERICA+GENERO+E+QUESTOES+RACIAIS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *